Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Espaços públicos poderão ser pintados com tecnologia de microencapsulamento de ativos

Os logradouros públicos de Parauapebas vão poder ser pintados com tecnologia de microencapsulamento de ativos. A intenção para aplicar o benefício é do vereador Zacarias Marques (PP), que na sessão da última terça-feira (27) apresentou a Indicação nº 240/2021, solicitando do governo municipal estudo de viabilidade técnica para implantação do pedido.

  • Publicado: Quinta, 29 de Abril de 2021, 11h03

Conforme explicou Zacarias Marques na proposição, a tecnologia de microencapsulamento de ativos, que vem sendo desenvolvida no mundo pela cientista Pilar Mateo, incorpora ingredientes ativos de natureza diversa (produtos naturais, biocida etc.) em uma microcápsula polimérica.

“O ingrediente ativo, de baixa concentração, é liberado de forma controlada, o que melhora sua permanência do princípio ativo com uma garantia residual alta [até dois anos em ambientes internos], levando-se em consideração as recomendações de uso seguidas de forma correta”, explica o vereador, adicionando que o produto se classifica como atóxico para humanos e animais.

De acordo ainda com o parlamentar, a tecnologia de pintura é resultado de um longo processo de pesquisa e desenvolvimento sob protocolos internacionais, incluindo a Organização Mundial de Saúde, e pelos principais centros e especialistas em saúde do mundo.

“A tinta inseticida Inesfly Carbapaint 10 permite a proteção das pessoas contra os mosquitos, inclusive os transmissores de enfermidades endêmicas como dengue, zika, chikungunya e malária, através do aedes aegypti e o aedes anopheles, diretamente ou por meio do controle integral do ciclo biológico deles. Essa tecnologia deve ser usada em diferentes áreas, como saúde pública, saúde animal e setores da administração pública de educação”, diz trecho da justificativa da indicação.

Zacarias Marques garante que a Anvisa já autorizou a comercialização dessa tecnologia através de estudos apresentados. Por isso, não se pode deixar de olhar atentamente para essas endemias que matam ou deixam sequelas permanentes na população.

A indicação foi aprovada por unanimidade e agora ela será encaminhada para ser avaliada pela Prefeitura de Parauapebas.

Texto: Waldyr Silva / Fotos: Felipe Borges / AscomLeg2021

registrado em:
Fim do conteúdo da página