Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Vereadora sugere criação do cargo de assistente social e cessão de área para implantação de polo joalheiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Vereadores solicitam prorrogação do vencimento de empréstimos junto ao Banco do Povo e inclusão dos serviços odontológicos como essenciais

Em conjunto, por meio da Indicação nº 127/2021, os vereadores Zacarias Marques (PP) e Ivanaldo Braz (PDT) solicitaram do Poder Executivo, na sessão ordinária de terça-feira (23), a prorrogação do vencimento de todos os empréstimos concedidos pelo Banco do Povo.

  • Publicado: Quinta, 25 de Março de 2021, 10h25

Os vereadores defendem na justificativa da proposição que o Brasil vem enfrentando momentos difíceis com a pandemia do novo coronavírus, como o colapso dos sistemas de saúde e a dificuldade econômica, inclusive Parauapebas, que atualmente se encontra sem leitos de UTI disponíveis e com taxas de ocupação de leitos quase esgotadas.

Segundo Braz e Zacarias, ao enfrentar este problema, as pessoas ficam sem condições de arcar com seus empréstimos, por não terem voltado ao trabalho ou por estarem trabalhando de casa com salários menores, ou em situações bem piores, sem trabalho.

“Assim, solicitamos a prorrogação dos vencimentos de todos os empréstimos concedidos pelo Banco do Povo até que a situação econômica do nosso município se estabilize e a pandemia esteja controlada”, finaliza a justificativa da Indicação nº 127/2021.

Óticas e clínicas

Já na Indicação nº 132/20231, de autoria de Josivaldo da Farmácia (PP) e Zacarias Marques (PP), eles pedem que sejam inclusas as óticas e clínicas odontológicas aos serviços essenciais durante o período de lockdown em Parauapebas.

Os propositores lamentam que o Decreto Municipal n° 1.087/21 tenha determinado que somente os serviços considerados essenciais possam funcionar durante o período determinado no decreto e os serviços considerados não essenciais devam permanecer fechados durante o bloqueio.

Eles sugerem que alguns desses serviços considerados não essenciais sejam incluídos na lista de essenciais, como, por exemplo, as óticas e clínicas odontológicas, “pois a população precisa de tais serviços para continuar trabalhando ou em caso de emergência”.

Josivaldo e Zacarias justificam que muitas pessoas que já solicitaram a confecção de óculos de grau ou ainda irão solicitar tal serviço precisam dos seus óculos para trabalhar e desempenhar suas atividades diárias normalmente, mas estão impedidas, porque a abertura das óticas não está incluída nos serviços considerados essenciais.

As duas indicações foram apresentadas e aprovadas em plenário e agora elas serão encaminhadas para serem avaliadas e executadas pelo governo municipal.

Texto: Waldyr Silva / Revisão: Rangel Zäh / Fotos: Felipe Borges / AscomLeg2021

Fim do conteúdo da página