Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Vereadora Eliene pede ao Executivo que forneça serviço de fotocópia aos alunos da rede pública

Na sessão ordinária desta terça-feira (11), a vereadora Eliene Soares (MDB) apresentou três propostas ao Poder Executivo Municipal. A vereadora, que sempre se posiciona a favor dos direitos e melhorias para os servidores públicos, solicitou que a prefeitura construa um memorial em homenagem aos servidores e funcionários terceirizados vítimas da covid-19.

  • Publicado: Quarta, 12 de Agosto de 2020, 23h24

O pedido foi oficializado na Indicação nº 226/2020, em que a parlamentar explicou que Parauapebas é o município brasileiro, não capital, com o maior número de casos confirmados de covid-19. São mais de 20 mil pessoas com exame positivo para o coronavírus, o que corresponde a 10% da população estimada.

Vereadora Eliene Soares

A vereadora ainda ressaltou que os números podem ser ainda maiores, já que nem todo mundo realizou o teste para a doença. Eliene contou que mais de 150 vidas foram ceifadas pela doença.

“Perdemos pessoas que estavam na linha de frente no combate à pandemia, tanto em serviços de saúde quanto em áreas essenciais do serviço público, para não deixar Parauapebas parar. Foram-se médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, atendentes hospitalares, zeladores, professores, pessoas conhecidas ou anônimas que sucumbiram abruptamente aos efeitos deletérios da passagem do vírus entre nós”, lamentou.

Conforme destacou Eliene Soares, essas pessoas que dedicaram a vida para salvar outras no enfrentamento à covid-19 são merecedoras de homenagem. “Homens e mulheres que trabalharam em prol da administração de Parauapebas, seja na condição de servidor do município, seja na condição de empregado terceirizado, expondo-se ao contágio, são verdadeiros heróis que doaram sua vida em nome da causa da saúde e da continuidade da prestação dos serviços públicos à população parauapebense”, alegou.

Fotocópia para alunos da rede pública

Na ocasião, a vereadora ainda requereu do Executivo a oferta de serviços de reprografia dos alunos que estão tendo aulas não presenciais.

Por meio da Indicação nº 227/2020, a vereadora contou que, com as redes de ensino praticamente paralisadas, em relação às aulas presenciais, é importante garantir o aprendizado regular de crianças e adolescentes matriculados no ensino público.

Eliene Soares explicou que o retorno das aulas presenciais não será possível agora, devido à pandemia da covid-19, mas a educação não pode nem deve parar.

Em Parauapebas, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) está seguindo com o ensino remoto, mas há limitações quanto à oferta de ensino com essa prática. “Além dos obstáculos impostos pela estratégia remota, há outro entrave de ordem material: muitos estudantes não têm condições de realizar cópias de textos repassados pelos professores para realização das atividades propostas. Muitas vezes as escolas não têm condições de disponibilizar o material, devido à enorme demanda. E os pais ficam sem saber o que fazer para resolver o problema”, revelou a vereadora.

Para solucionar o problema e atender com eficiência aos alunos da rede pública, Eliene Soares requisitou o serviço gratuito de reprografia nas escolas para que estudantes carentes tenham acesso às atividades propostas pelo professor em tempos de aulas remotas. “Minha intenção é que estudantes de baixa renda tenham a garantia mínima de inclusão nas políticas educacionais”, ressaltou.

Novo desvio na PA/275

Por fim, a vereadora apresentou ao plenário a Indicação nº 228/2020, pedindo ao prefeito Darci Lermen solução temporária de infraestrutura para diminuir o percurso do trecho urbano da Rodovia PA/275 afetado pelas obras de demolição do viaduto no entroncamento com a PA-160.

Conforme alegou a legisladora, Parauapebas tem obras do governo municipal por todos os lados, o que é extremamente positivo. Mas ela tem recebido muitos pedidos para acionar o Poder Executivo com relação à obra do viaduto.

“Muitos condutores, sobretudo os motoristas de aplicativo e usuários dos serviços, estão se queixando da ‘viagem’ que precisa ser feita em razão do bloqueio no cruzamento entre as rodovias PA-275 e PA-160. Quem sai do centro de Parauapebas, no sentido a Nova Carajás, via PA-275, por exemplo, precisa dar uma volta que, a depender do trânsito, demora quase meia hora, porque o trajeto ‘cresceu’ dois quilômetros”, contou Eliene Soares.

Atualmente, Parauapebas conta com cerca de 2.400 motoristas de aplicativo e milhares de usuários do serviço, que lamentam a disparada nos preços por conta do trajeto que precisa ser feito como retorno. Antes da demolição do viaduto uma corrida entre Cidade Nova e o shopping custava em média R$ 15. Agora, em determinadas horas do dia, aproxima-se de R$ 40, e quando é mais barata, na média de R$ 20.

A fim de conciliar a importância dessa obra com as necessidades da população, Eliene pediu ao Poder Executivo que crie uma solução temporária de infraestrutura para atender a quem precisa trafegar pela PA-275. “A solução deve ser implementada com urgência, para encurtar o trajeto em respeito aos cidadãos”, finalizou a vereadora Eliene Soares.

Encaminhamento

As matérias foram discutidas e colocadas para votação parlamentar. Diante da relevância dos pedidos e do retorno positivo que vão proporcionar aos moradores da cidade, os vereadores aprovaram em unanimidade as indicações. Com a aprovação, as proposições serão enviadas para análise e possível implementação da administração municipal.

Texto: Josiane Quintino / Revisão: Waldyr Silva / Fotos: Leunas Costa (AscomLeg)

registrado em:
Fim do conteúdo da página